Notícias

Macaco é resgatado pelo Centro de Proteção Animal de Cascais e enviado para Centro de Recuperação na Holanda

on 28th November 2020

O Centro de Proteção Animal de Cascais, numa ação concertada com o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), resgatou um Cercopithecus mona, um macaco de pequeno porte, que se encontrava numa habitação em Cascais, para ser encaminhado para um santuário nos Países Baixos de forma a ser reabilitado e integrado em grupos da mesma espécie.

Após o apelo feito pelo ICNF e pelas autoridades, a intervenção contou com a Médica Veterinária Dra. Sónia Monteiro Diniz, a Enfermeira Veterinária Margarida Branco, a Médica Veterinária estagiária Joana e o PIERA-Cascais (piquete de intervenção e resgate animal). O animal encontrava-se sem condições de higiene, de habitabilidade e de alimentação condigna.

Símio2De forma a evitar níveis elevados de ansiedade e stress o macaco foi sedado, tendo-lhe sido colocado um microchip e posteriormente recolhido nas instalações do Centro de Proteção Animal de Cascais, onde foi submetido a exame físico e prestados cuidados médicos veterinários, entre eles aquecimento, soro, acondicionamento para a viagem e assegurada a sua proteção e bem-estar. O símio foi então entregue ao ICNF para seguir rumo à Fundação AAP na Holanda, um abrigo para primatas e outros mamíferos exóticos.

Sónia Diniz, Médica Veterinária ao corrente no processo refere que “Ainda nos dias de hoje, muitos animais sofrem de más condições de vida. A sua comercialização ilegal, a sua manutenção como animais de estimação ou a sua utilização na indústria do turismo e do entretenimento é uma realidade.” “Tal como muitos outros animais, os macacos são animais fofinhos, com ar ternurento e muitos de nós insistem em mantê-los de forma ilegal. No entanto, em Portugal apesar de ser proibida a detenção de espécimes vivos de qualquer espécie da ordem dos primatas (Portaria nº1226/2009 de 12 de outubro) ainda surgem bastantes casos.”, acrescenta a Veterinária.

O processo que contou com a ação dos vários intervenientes, foi considerado de sucesso devolvendo ao animal um ambiente ideal de recuperação, com todos os cuidados, atenção, comida e bem-estar que todos os seres vivos precisam, merecem e têm direito.

Mais sobre o Cercopithecus mona

O Cercopithecus mona é oriundo da  África Ocidental, da ilha de Granada. Este macaco vive em grupos com mais de 35 indivíduos em florestas. Alimenta-se principalmente de insetos e folhas. Possui pelagem castanha, com ancas de cor branca, cauda e pernas de cor preta e a face de cor cinza-azulada com uma lista preta.

Share this post:
Cristina AlmeidaMacaco é resgatado pelo Centro de Proteção Animal de Cascais e enviado para Centro de Recuperação na Holanda